24 de março de 2019

Bolsas para colecionadores



No início dos anos 90, Carlos Alberto Sobral criou uma coleção limitada de bolsas de festa artesanais que são verdadeiras esculturas, porque são criadas a partir de um bloco único de resina e são moldadas, polidas e acabadas por um único artesão. Com uma pegada artsy e no estilo clutch, muito antes dele virar febre no universo da moda no século XXI, essas bolsas são como joias. Elas não só adornam, como valorizam e dão o tom do look de quem as usa.

Bolsa Nina no efeito Multicor

Hoje existem raras unidades dessas bolsas espalhadas pelas lojas da marca e são todas tratadas como relíquias, já que sabemos que não serão mais produzidas; até porque os smartphones que dominaram nossa vida exigem que as bolsas de festa sejam maiores. Com isso, essas belezinhas que representam tão bem a arte de Carlos Alberto Sobral viraram peças de colecionadores e, se você quer ter uma, vai ter que correr.

Bolsa Ipanema no efeito encapsulado

 Se você é uma colecionadora ou não, a dica é a mesma: essas bolsas são tão bonitas e tão especiais que vale ter uma para usar para saídas noturnas chics e desapegadas da urgência de comunicação que assaltou a humanidade. Então não temos mais o direito de ficar offline? Rebele-se e fique linda!


Bolsa Tarsila e bolsa Carmem Miranda: cada peça dessa é única!

Para informações e valores sobre as peças disponíveis utilize os canais abaixo:
WhatsApp 21 99961 9285 e sac@sobraldesign.com.br.   




19 de agosto de 2018

Pajaris: biquínis para deusas atrevidas

O biquini Aviador Pajaris quase tirou nosso site do ar!

Quem conhece a Pajaris certamente conhece nosso super hit: os biquínis cavadões que abalaram o Outono-Inverno 2018, fazendo as bonitas de todo o país disputarem modelos e cores a tapa, gerando uma demanda tão frenética que virou nossos bastidores do avesso e enlouqueceu a nossa produção. Hoje vamos falar um pouquinho da principal referência que inspirou nossa diretora criativa Camila Panades  a apostar em cavas e curvas na criação de um time de modelos queridinhos: Aviador, Moon, Navy e Tule.

As poderosas Kardashian e (à direita) nosso maravilhindo biquíni Moon.

Biquinis baphos tinham que ser inspirados em mulheres baphos e, sim, uma das principais inspirações de Camila Panades para essa série de supercavados foram as irmãs Kardashian que, como bem sabemos, vivem inventando (literalmente) moda. Plastificadas, fabricadas ou turbinadas, as Kardashian influenciam mulheres de todo planeta com caras e bocas (muita boca, aliás), curvas marcadas, fendas, cavas, decotes e dezenas de outros ícones femininos reforçados, sem pena, ao jeito delas.

Kourtney abalando com um body side boop;e Kim lindando com um super cavado e o nosso Aviador dourado!

Observando que as Kardashian estavam abusando de biquínis e bodies cavados (bem ao estilo anos 80) e que estavam lindas e femininas, Camila Panades criou o Aviador, uma versão apimentada de biquíni cavado perfeito para o gosto das brasileiras que são tudo, menos santas na praia! 

As primeiras a se apaixonarem foram as clientes mais assíduas da loja online Pajaris e as blogueiras e, como percebemos, nenhuma delas queria apenas um, queriam todas as cores. Todas começaram a postar e as amigas e seguidoras correram para o site e para a nossa loja Pajaris no Rio, no Hotel Pestana- Copacabana. Elas nos enlouqueceram e Camila Panades resolveu criar ainda mais lindezas nessa inspiração!

A blogueira  Raquel Apolônio e nossa cliente fashionista Barbara Mansur com o cobiçado Aviador Tomate.

Na sequência, a Pajaris lançou o body side boop Aviador — com decotes laterais de matar qualquer ser vivente —, e o Navy, um biquíni comportado em cima e escandaloso (na medida) atrás. Como costumamos dizer, quem pode ter maturidade para resistir a esse time de peças femininas e ousadas?

A blogueira gaúcha Nathaly Wahast com o Navy e a nossa cliente Ana Bartocci deusando com o body Aviador . 

Para rechear essa lista de biquínis e bodies "tenho que ter desesperadamente", Camila lançou esse mês o indefectível Tule, um biquini para as atrevidas pararem as praias da vida. Fique ligada na loja online Pajaris e na nossa loja do Rio, todas essas maravilhas estão aparecendo em novas cores e estampas, mostrando que o Verão Pajaris (e o seu) promete!

Kendall abalando de biquini faixas e o nosso Tule para quebrar tudo!


8 de maio de 2018

O inverno quente da Moda Praia 2018


Os ventos levaram os tempos em que, para reforçar o mix e as vendas de Inverno, as marcas de moda praia introduziam algumas opções de peças para serem usadas além do mar: passeios diurnos, almoços, no clube, no lazer. Hoje, os criadores brasileiros já pensam fora das areias e dos decks e investem, sem medo, em coleções que também podem transitar no dia a dia, nas baladas e até em festas.

As palavras chaves do setor agora são atemporalidade, conforto e versatilidade. Se antes o mar era o limite, agora é a vez do céu, porque, em países tropicais como o Brasil, o conceito de beachwear se ampliou e passou a definir um estilo de vestir que tem mais a ver com despojamento e bem-estar do que com um segmento que produz apenas roupas para praia, piscina e para as atividades do seu entorno.

Sim, o verão é um mercado naturalmente mais aquecido pelas férias, pelas festas e pela maior disposição das pessoas saírem de casa. Mas o inverno não é mais temido como antes pelo setor de moda praia, porque as mulheres que são interessadas em moda continuam a procurar esse tipo de moda!

Foto: Divulgação Triya
"Todas as coleções da Triya também apresentam opções para a cidade, fitness e para festas. Em todas as estações, a proporção de roupas para sair é a mesma, o que muda é que no inverno investimos em peças mais pesadas como o couro vegan, a sarja e o tricot; e no verão temos mais opções leves, saídas de praia e uma coleção focada no final de ano."  (Luciana Franco, Marketing Triya.)

As peças em couro vegan, um dos pontos altos do Inverno 2018 da Triya, já são objetos de desejo desde outras coleções. Para Luciana Franco, investir em roupas para situações diversas não é uma decisão para driblar uma possível baixa de demanda no inverno, e sim uma forma de estender o DNA da marca para além da praia.

Foto: Divulção Pajaris
Camila Panades, diretora criativa da Pajaris — marca amada pelas blogueiras de lifestyle —, revelou que em todas as suas coleções 50% de peças são para praia e piscina e 50% de peças são coringas que podem ir para outros cenários. Para o Inverno 2018, ela aumentou a linha de bodies lisos e estampados porque percebeu que as consumidoras querem peças cada vez mais ecléticas.

Feminino e multiversátil, o body virou um clássico da moda praia em qualquer estação. Sob o sol mais tímido do inverno, ele navega tranquilo por orlas e bordas e — valorizado com acessórios e coordenado com pantalonas, saias, jeans e camisarias — pode funcionar bem em programas de variados perfis.

"Os bodies são amados pelas brasileiras e fazem sucesso no inverno porque caem bem com tudo e conseguem manter a mobilidade e a beleza da silhueta feminina em uma estação em que o corpo tende a ficar escondido pela sobreposição de peças. Eles são ótimos para circular, para dançar, não desmontam nunca, e a mulher pode continuar vivaz e elegante até o último minuto." ( Camila Panades, diretora criativa Pajaris.)

O body também está no Inverno 2018 da Haight — a marca que conquistou fashionistas dos quatro cantos com uma moda praia sofisticada, de modelagem não tradicional, mas que preza pelo conforto e pela versatilidade de poder ser usada além do “salgado lar”. Para curtir ventos praianos ou viver a vida, a Coleção Enlevo da Haight explorou as formas, texturas e contrastes da natureza brasileira para criar peças com cortes assimétricos e sobreposições interessantes.

Foto: Divulgação Vix
A Vix de Paula Hermanny é outra marca que chama a atenção com uma moda praia charmosa e atemporal. Para o inverno 2018, a Vix preparou um mix de peças em algodão texturizado, tricot e linho em tons mais amenos e com acabamentos em couro, cordas naturais e detalhes minimalistas, propondo uma moda praia “effortless” capaz de atravessar oceanos e também brilhar no asfalto.

Sobre as coleções:

Inverno 2018 Triya: Inspiração no universo das artes e maxi estampas que remetem a movimentos artísticos. Nas cores, destaque para o vermelho e o rosa em tons variados.

Inverno 2018 Pajaris:
Pegada superfeminina com peças em rendas, tules bordados, camisarias, vestidos e saias leves. Cores: azul, verde militar, preto; e branco e vermelho para iluminar.

Inverno 2018 Haight: Cortes assimétricos, estruturas sobrepostas. Mistura de tricot, malha crepe e lycra em tons de bege, off white, branco, com pontos de luz mostarda.

Inverno 2018 Vix Paula Hermanny: Cores leves, tons pastel, estampas texturizadas, tecidos diferenciados e detalhes personalizados.

16 de abril de 2018

Dance bem, dance mal...





“Eu não sei dançar” “Eu não danço nada” “Não gosto de dançar”. Quantas vezes ouvimos isso.  E quando é de um crush que estamos caidinhas e ele lança essa? Como assim? Que tiro foi esse no nosso interesse?

Ok. Ninguém precisa saber dançar bem, dar show, angariar plateias, mas dançar é fundamental e sintomático, porque tem a ver com liberdade, com permitir-se, expressar-se.  Sim, o gato pode ser o rei do xaveco e arrasar nos finalmentes, mas alguma coisa pode dar defeito, porque dançar é orgânico e se recusar a balançar o esqueleto pode significar algum tipo de trava!

Você pode pensar: eu não gosto de dançar e não tenho limitação alguma, não sou obrigado. E nem eu estou dizendo que isso é um problema, o que eu acho é que isso é um sintoma, isso sim. Um sintoma de que você não está soltando tudo, se jogando, vivendo a plenitude das suas possibilidades físicas e emocionais.

Dançar é sentir, se deixar levar; colocar corpo, coração, mente e espírito a serviço do prazer de se envolver com uma atmosfera, com o impalpável. Se você não gosta de dançar e vai para a balada apenas para curtir os amigos na pista, experimente um dia cair de boca nela. Por que não?!



Comece em casa, sozinho, com uma música que fale a você. Feche os olhos, perceba os ritmos, as batidas, as ondas, e vai se mexendo, encaixando movimentos aqui e ali; relaxe, largue o controle, a necessidade de perfeição, o receio de não agradar, o medo de se expor. Encontre o seu dançar, o prazer absoluto de ser você, mesmo que seja com passinhos toscos. E daí?

A dança faz parte da evolução humana, remonta aos tempos pré-históricos, veio antes da comunicação oral. Há registros de arqueólogos que descobriram desenhos dos primeiros homens que praticavam essa arte em diferentes cavernas na Europa, África e Ásia.

Por conta disso, dizer que não gosta de dançar é algo como dizer que não gosta de falar, de andar ou que não gosta de música. Então, se você não curte ou acha que não sabe, desconfie e  desafie-se. Como já bem disse o mestre Lulu Santos: “dance bem, dance mal, dance sem parar, dance bem, dance até sem saber dançar”.

23 de junho de 2017

Blitz Bike Shop Ipanema: A festa!


O que dizer da festinha de inauguração da nova Blitz Bike Shop Ipanema? Foi tudo de bom, arrasou; foi massa, foi bapho, uma farra, um reggae dos bons, foi da hora, foi mara. Pouco importa, porque foi tudo isso. Uma festa com astral alto, gente do bem, som gostoso, cerveja gelada, petiscos deliciosos, noite fresca, cenário perfeito! Quem foi sabe que é verdade. Foi bom demais!


Nosso boss Philippe Novello, esse libriano com jeito tranquilinho, mas corajoso o suficiente para expandir sua marca, enquanto a maioria quer encolher nesse nosso país, era pura alegria e esse foi o tom da noite. Todo mundo deslizando aqui e ali, batendo papo, rindo, bebericando, se divertindo. A 
cara do Rio, a cara da Blitz!


Agradecimentos especiais aos nossos apoiadores, responsáveis também pelo sucesso dessa noite bacana: Wöllner; Rádio Ibiza; Empório Veganza, Juçaí Orgânico e Cerveja Praya

E um beijão especial também em nossos embaixadores que compareceram em peso física e virtualmente: João Daniel Edde postou e mandou boas energias de Bali, onde treina e grava novidades no seu kitesurt. Valeu Cynthia Howlett, Doug Clayton ; Renata Diehl e super valeu também a presença do nosso mega querido Pedro Cury, o fotógrafo da nossa Campanha 2017, que saiu pela primeira vez de casa (depois de um longo período de convalescença pós um grave acidente de bike) para nos prestigiar. Amamos, você é o cara!
Grande Fabio Minduim, amigão da marca, ou melhor, de todas as marcas que estavam com a agente. Carioca dos bons!

Obrigada também a todos os amigos e clientes que estiveram com a gente. Até a próxima!

Leia aqui o post original!

1 de junho de 2017

PAJARIS Verão 2018 - Visões de Pandora



A Pajaris abre o Verão 2018 com a Coleção Visões de Pandora, um conjunto de peças muito femininas, cheias de fluidez e delicadeza, mas ao mesmo tempo com energia e personalidade; um contraste representado em tramas e texturas, em estampas exclusivas que aliam elementos fantásticos e clássicos e, sobretudo, em uma explosão de cores amenizada pela calmaria dos tons pastéis. 

Afinal, o dualismo faz parte da natureza da mulher desde o mito grego de Pandora: Frágeis e guerreiras, acolhedoras e desafiadoras, apegadas e libertárias, amorosas e calculistas, instigantes e simples, as mulheres já são interessantes desde a fonte.

Poderosas e elegantes, as Pandoras Pajaris desfilarão pelas piscinas, orlas, pelas embarcações e pelos mares embelezadas pela leveza de rendas, de inusitados guipires em rosa, azul e turquesa, e pelo arrojo de peças em suede em versões estampadas tanto na linha beach como na cover-up!

Segundo a mitologia grega, Pandora foi a primeira mulher mortal que existiu, criada pelos deuses Hefesto (fogo) e Atena (arte), sob as ordens de Zeus, com contribuições luxuosas de todos os deuses. Ela foi dotada de extrema beleza, sensualidade, inteligência, astúcia e habilidades para dançar e para fazer belíssimos trabalhos manuais.

Inspirado nos talentos da Pandora grega, a grande novidade dessa coleção é a linha bordada que valoriza os kaftans, e a linha de saídas vaporosas em viscose e tule com muita liberdade para os movimentos. Hit em todas as coleções Pajaris, as peças longas continuam para ressaltar a graça feminina nos momentos pós-praia do Verão 2018.

3 de fevereiro de 2017

Blitz & Art in Surf



Praticar esportes, optar por uma vida esportiva, tem a ver com um estilo de vida que inclui amor pela natureza, gosto pela amplidão de estar ao ar livre, necessidade de estar em movimento, de ir muito além das limitações do dia a dia. O surf e o ciclismo compartilham essa conexão e não à toa a nossa bike Beach Cruiser Mistral é super curtida por surfistas.
A sinergia entre essas práticas esportivas inspirou uma parceria das boas entre a Blitz e a Art in Surf, essa marca irada que virou um movimento dedicado a enriquecer a identidade do surf! A bicicleta Blitz Beach Cruise Mistral agora faz parte do cenário da loja Art in Surf Búzios e pode ser adquirida por lá também!


Art in Surf Búzios - Av. José Bento Ribeiro, 2900 - lojabuzios@artinsurf.com.br - (22) 2623-4574